Translate the page:

 


PROGRAMA DIDÁTICO

                           


'Somente seres desavisados ou pouco inteligentes

não controlam mais suas existências tecnologicamente!'
 

Home

Produto

Serviço

Contato

Sobre Nós

   .ÉRICO VERÍSSIMO TERMINA "O TEMPO E O VENTO":
"Uma geração vai outra geração vem. Mas a terra permanece".

Hoje é diferente:

 UM HOMEM PERMANECE

                        NECROLÓGIO 

    Obviamente, não é muito saudável ir contra a realidade.
    Simplesmente não se pode ficar contra a realidade e combatê-la.
    Paga-se caro por isso.
    Esse resumo de fatos acontecidos com pessoa que fizeram a tolice de ir contra a realidade vem apenas par que outros não caiam nessa tolice e paguem preços piores
    Todos os relatos são comprovados ao menos testemunhalmente.

 

                                                                                NECROLÓGIO

     Necrológio é o nome de um livro que está sendo criado, como registro do que aconteceu no sistema, os sucessos e os insucessos das pessoas. Há uma lista de pessoas que desafiaram a realidade e, como era de se esperar, morreram. Outras tiverem sua vida catapultada para um nível inacreditável. Esse relato só mostra o que aconteceu de negativo.
        São, infelizmente, experiência de pessoas que fizeram a tolice de encarar de frente o Interior - e o Interior é implacável pelo bem de toda a criação. Se apenas um indivíduo for desculpado por seus atos, a estrutura do universo acaba. Almar, na verdade, nunca agiu sobre essas pessoas e instituições nunca sequer pensou que elas deveriam ser castigadas, tudo aconteceu automaticamente. Muitas vezes Almar somente soube depois, muito depois do ocorrido.

     Esse relato não coloca nomes, mas  a existência das pessoas referidas pode ser verificada por quem o desejar.

     1 - O médico e o motorista

           Quando o professor tinha dois anos, foi atropelado, junto com sua mãe, por um operário da prefeitura, numa rua impedida, dirigindo sem saber dirigir. O médico da assistência pública que o socorreu, fez um diagnóstico errado que quase o matou. Ambos, atropelador e médico, morreram logo depois.

     2 - O amante da mãe.
           Quando o pai do professor morreu, o amante de sua mãe assumiu o lugar do pai. Almar ficou com muita raiva. O home morreu e pouco tempo.

     3 - O professor de história

           Quando lecionava no Curso Líder, um professor, que era coordenador, pela frente dizia-se seu amigo, mas logo que assumira o cargo retirou, injustamente, quase vinte aulas por semana, para dar a uma protegida sua. Morreu aos 38 anos,  num Motel

     4  -  A "amiga" transferida
           Uma das professoras da Instituto de educação onde lecionava. dizia-se muito sua amiga. Quando Almar enfrentou os grevistas ela ficou ao lado dos grevistas. Foi transferida para longe.

     5 - O político que não foi

           Um candidato a político ficou contra o professor e não fez o que ele indicou. Teve ZERO votos, nem o voto dele mesmo.

     6 -  O matador que morreu

            O professor, por motivos familiares da mulher com quem vivia, morava num bairro pobre. Havia ali um justiceiro, um matador, que já havia matado 22 pessoas. Um dia o matador se apaixonou pela mulher. Morreu com 22 tiros.

     7 - O motociclista.

            A mãe de uma aluna pediu uma consulta para seu filho, um rapaz. O professor disse que ele corria risco se viajasse de motocicleta. Ele riu e duvidou. Morreu esmigalhado.

     8 - A loura e a morena.

           No curso de Paciência havia duas alunas amigas, uma loura e uma morena. O professor avisou à morena que ela correia riscos. Ela fez pouco caso Saiu com o namorado, de motocicleta. Cortou um caminhão e deu de frente com outro e morreu.
  
    9 -  A professora.  

          Uma professora que estava desenganada e que deveria morrer em seis meses entrou para o Sistema e sobreviveu quase três anos. Então procurou o  professor e disse que iria sair, pois queria ficar na Umbanda. Morreu em três meses.

    10 - O filho da professora

            Seu filho mais velho, que saíra junto com a mãe, assumiu o terreiro da mãe. Em algum tempo, morreu de câncer aos 28anos. O outro filho, inteligentemente, voltou para o sistema, onde está até hoje. Vivo.

    11 -  O  marido da aluna.

            O ex-marido de uma aluna, assistiu a uma palestra do professor e fez muitas perguntas, parecendo interessado. Depois, para outros alunos, debochou e disse que ele fazia sempre assim, "dava corda e esses sujeitos sempre se abriam". Em pouco tempo, adoeceu e morreu depois de sofrer cinco anos terrivelmente.
   
    12 - A visitante debochada

           Numa das sedes no centro do Rio, durante um processo do Sistema, uma visitante, não pertencente ao sistema, debochou, criticou, atrapalhou o que pode. Voltou a Minas, onde morava. O namorado que ela havia deixado, raptou-a e a matou, torturando-a, esquartejando-a, membro a membro, viva, até morrer de vez..

    13 - O professor hipócrita.

            Um dos professores que  era contra a posição do professor Almar quanto às greves, pela frente dizia-se seu amigo, mas, por trás, falava muito mal dele aos alunos, fazia tudo para atrapalhá-lo, Morreu, pouco tempo depois

    14 - O professor mentiroso

           Um outro professor, de geografia, que inclusive fora chamado pelo professor Almar para trabalhar em um colégio que dirigia, falava mal dele pelas costas e fazia carga contra ele no Instituto. Morreu.

   15 - O cortador da árvore

           Um dia, funcionários da prefeitura cortaram as árvores em frete à casa e jogaram grandes galhos para dentro do terreno. Com isso plantas e pequenos pássaros morreram, o cão da casa se feriu. No mesmo dia, mais adiante,  funcionário encostou na fiação da rua e morreu eletrocutado

   16 - O canditato da escola

           O professor ficara contra as absurdas greves que redundaram no fim do ensino de verdade no estado. Um professor decidiu candidatar-se a diretor dizendo que acabaria com o professor Almar. Morreu atropelado ante de o conseguir

   17 - O irmão

           O irmão de uma pessoa querida do professor desejou matar o professor. Morreu num acidente de motocicleta

   18 - O cliente que preferiu morrer

          Uma pessoa desenganada pelos médicos, levada por um aluno pediu ajuda. Quando o professor disse que ele não curava mas lecionava e que a pessoa é que deveria, ela mesma realizar a reprogramação,  e que o trabalho teria u preço disse que preferia morrer - e morreu

   19 - Mais um que preferiu morrer

           Um outro fez a mesma coisa e também morreu

   20 - Outro suicida

           Outro, também trazido por aluno, quando ouviu a mesma cosa, que o professor não curava que ensinava e que as aulas tinha um curso, ficou indignado. E morreu

   21 - O pai

           O pai do irmão da pessoa querida, acima, ficara do lado do filho, assistira uma aula e saíra indignado com o que o professor ensinava. Morreu, dolorosamente, depois de sofrer por dois anos

   22 - A mãe

           A mãe, ex-esposa do pai acima, que também ficara ao lado do filho, também morreu.

   23 - O vizinho da frente

           Um vizinho quando, o professor mudou-se para uma casa em Senador Camará, no Rio de Janeiro, simplesmente embirrou com ele, ameaçou matar os alunos, etc. A mulher dele morreu e ele mudou-se.

   24  - O vizinho de trás

             Nesse mesmo bairro, um vizinho resolveu aporrinhar o professor. Colocou passarinhos barulhentos perto do quarto do professor. Os passarinhos morreram e o sujeito ficou doente, com a mão dura.

   25 -  O Instituto acabou

            O Instituto onde o professor lecionou por 30 anos, uma instituição educacional tradicional da localidade, depois que os professores e a diretoria ficaram contra o professor, depois que ele saiu, praticamente acabou. O estado colocou em seu lugar uma faculdade para pessoas pobres e o estabelecimento, que teve em seu tempo áureo 5000 alunos, hoje só tem três turmas pequenas  num cantinho do prédio. A diretora, que quase o impedira de se aposentar, os professores que o inimizaram foram despedidos, transferidos, hoje não há mais ninguém de seu tempo.

    Há muito mais casos, menos interessantes, que não cabem nesse  texto.

23 - O pai que morreu
       O pai de um das pessoas mais importantes do sistema foi a uma palestra de Almar e ficou indignado com o que aprendeu. Desse dia em diante cortou com Almar. Morreu em alguns anos, de AIDs

24 - O irmão que morreu
      O irmão de uma das pessoas mais importantes do sistema tinha sérios problemas (injustamente) com Almar. Morreu, em alguns anos, em um desastre de motocicleta

25 - A mãe que morreu
       A mãe dessa pessoa, além de negar totalmente o sistema, ficou ao lado desse filho. Morreu.

26 - A outra mãe que morreu
       A mãe de uma pessoa importantíssima do sistema simplesmente fez uma grande maldade com Almar. Morreu

27 - A macumbeira que morreu
      Uma parente de um aluno que teve problemas com o sistema, disse que faria macumba contra Almar - e fez. Morreu.

      Há mais casos, mas acho que, por enquanto, chega.

28 - A mãe do professor Almar esteve em palestras do professor, foi ensinada da realidade, mas recusou-se entender a realidade. No fim, entrou em choque com o professor, por causa do SELF. O professor afastou-se para evitar problemas para ela, mas ela morreu, sem que ele pudesse fazer nada.

 29 - A aluna Márcia foi molestada por (apenas tentativa) por um vizinho da sede do SELF. O sujeito foi assassinado.

30 - A aluna Natália, que trabalha muito para o sistema, voluntariamente, numa escada muito perigosa, no Palácio da Reprogramação, descuidou-se caiu, em frente ao professor. O professor, durante a queda, "segurou-a" transensorialmente e ela interrompeu a queda, ficando como que suspensa. Nesse momento, ela estava tendo uma convulsão, começando a entrar em choque e em coma. O professor vinha logo atrás. Sem pensar no risco que corria, na mesma escala perigosa, segurou-a e viu que ela tinha fraturas nas pernas na coluna e no crânio. Segurou-a quase no colo. Passou a mão nas pernas, na coluna, na cabeça. Reprogramou. Ela abriu os olhos, recuperada. O marido que estava em baixo da escada, à uma ordem enérgica do professor, subiu a escala e a segurou, já curada. Sobrou um pequeno galo na cabeça, para aprender a ter mais cuidado em escadas perigosas. A aluna Maria, além do Dr. Leandro, estavam presentes e viram tudo. Isso é o SELF.

30 - Um político, presidente de um grande partido, recebeu do professor o Livro do Esoísmo, através de seu assessor direto. Algum tempo depois, no programa do partido, as ideias esoístas estavam todas lá. Mas, depois, o partido, que estava na opsição, passou para situação. O novo programa desdizia tudo do anterior. Algum tempo depois, estourou um grande escândalo, do qual esse político foi protagonista. Foi condenado à prisão, mas talvez nem seja preso porque está com câncer, morrendo.

31 - A Dra. Ivany, que trabalha voluntariamente para o sistema, trocou um serviço profissional por uma divisória que seria colocada no consultório do Museion. O sujeito não fez o serviço. O local onde ele tinha a firma foi tomado e a empresa simplesmente acabou.

32 - Um grande empresário, frequentador da lista de Forbes, foi contatado pelo sistema, pelo Twitter e lhe foi sugerido que usasse o sistema, pois sua posição era muito precária, no cenário corporativo brasileiro. Ele respondeu, laconicamente, que não precisava. Perdeu tudo.Corre o risco de ir pra a cadeia.

33 - Eu já estava contra a Copa  muito antes.
Futebol era uma coisa legal quando partia dos campos de vázes e depois dava ("Gilmar, De Sordi e Belini. Zito Orlando e Nilton Santos,   Garrincha,  Didi,  Vavá Pele e Zagalo  - 1958!)  Era uma coisa pura natural. O Brasil amava.
Aí chegou a ONG  em 1984. O chefão vendeu a Copa ´para a empresa de folha de coca  e a brincadeira começou.
Nos idos de 58 a TV nem se importava com futebol "essa coisa de crioulo  e de pobre"...
Quando chegou a sacanagem, tudo mudou. De esporte passou a negócio.
A ONG era uma coisinha realmente sem lucro em salinhas em cima de uma loja.
A grana da grande empresa de refrigerante de noz de cola  com o diretor da ONG de futebol do Brasil, começou a farra. Falaram em 80 milhões de dólares, uma mixaria, em termos de hoje. Mas fez o futebol aparecer.
E assim foi.
Depois da África do Sul ficou claro.
O futebol não era mais dos garotos de várzea, até porque não existe mais essa de campos de várzea. Há uma grande indústria, mais ou menos como modelos ou artista popular, milhares de garotos sonham e um fica. Só grana.
Como no anuncio de bebida, uma empresa chega na favela  e tem de fazer um campo para os meninos pobres jogarem.
Cadê os campinhos?  
No tempo de bola de meia, dava Pelé  e Garrincha e a seleção acima.
A  ONG internacional  de  instituição de atletas em prol de um esporte, ficou como multinacional (em busca de grana suja: se fosse uma empresa,  tudo bem mas é "sem fins lucrativos', como as 350.000 ONGs que poluem o Brasil...... por isso fiz questão que Almar-empresa NÃO fosse uma ONG mas um EMPRESA!), um monstro  que age sobre a canalhice dos políticos nos países vítimas - em todos houve enorme prejuízo nos último tempos, mas a ONG faturou  horrores.
ONG que fatura é como  ministério que tem lucro - absurdo! !  - e com grana fácil sem produtividade (sabemos agora!) e avilta tudo.
De  alguns tempos para cá comecei a ficar contra essa safadeza - entretanto não me meti -  mas nesse ano passado foi dose.
Não sou alguma espécie de bruxo ou mago, mas sou um profissional de, digamos, "parapsicologia prática avançada" o que dá resultados piores (ou melhores) que "bruxarias avançadas"... Quando reprogramo de verdade, como digo nas propagandas, a realidade é alterada, ao menos no que me interessa.
Nunca falhou, nem pode, só depende de mim, de eu fazer direito - e de EU ter DIREITO.
Sempre que me meto em algo, estando em meu direito, tudo muda. Em temos mundiais,se isso me incomoda.
E a ONG, alterando as leis de meu Pais, me incomodava
A mim e a muita gente. Aliás, gente que começou a se incomodar DEPOIS que eu comecei a me incomodar...
No fundo, eu não queria acabar com a farra dos políticos e nem com a farra dos caras da ONG. Se havia otários que pagavam para serem enganados, sendo adultos, eu não me meteria,  não sou Quixote.
Mas, aí, a palhaçada mexeu com os negócios, não necessariamente os meus porque, se eu reprogramo minha vida, meus negócios sempre vão bem, a despeito do que ocorre no mundo.
Mas interferia com minha vida econômica, perdi grana,  com o pais parado meses, firmas fechando, uma grande sacanagem que me atingia; Indiretamente, mas atingia. Me dava trabalho para corrigir.  
Posso ficar, temporariamente, sem dinheiro fiduciário, mas sempre tenho muita riqueza acumulada, blindada contra os predadores, legalmente  invisível ao estado, sempre - e se preciso, transformo em grana fiduciária ou produzo mais, do nada. Tanto que fiz uma empresa, do nada, legalmente, com capital insondável enorme.
Não era essa questão, foi porque os safados estavam acabando com os negócios e os pequenos empresários estavam falindo em escala e isso me deixou pu%#$* da vida.
A sacanagem de donos de bar não poderem usar a copa, de pessoas não poderem ir para suas casas, do direito dos proprietários de cadeiras cativas ter sido ignorado, de alterar a lei do pais por causa da loucura do futebol me deixou muito pu*&%$.
Mas ainda não me meti. Problema dos otários. E nasce um milhão de otários a cada segundo.
Mas, no dia do jogo, não resisti. Eu tinha coisas a fazer e não pude. Tudo parado dias, semanas. Perigo nas ruas, insegurança.  Minha paz tinha sido estuprada.
Mexeram comigo.
Mexeram com meu pais.
Aí repgrogramei.
E falei com quem estava comigo do lado - tenho testemunhas, o que queria.
Na reprogramação as coisas raramente acontecem imediatamente, muitas vezes leva algum tempo - porque o tempo não existe e sim a Escala,  o Interior  "sabe' disso.
Por isso, nem eu acabara de pensar, passados uns 20 minutos, o garoto de ouro é atingido por trás e tem de sair do jogo.
Mas não foi o suficiente. A seleção, agora não mais do Brasil, mas  propriedade da ONG, nada tinha mais a ver com meu país, mas era propriedade de uma organização predadora, apátrida e corrupta, como vimos, agora, ainda tinha chance, ainda era a favorita.
Jogando em casa, nenhum time excepcional, o time alemão uma penca  de  burocratas cavalões, com zero chances.
A seleção amarela, agora  da ONG mundial destruidora, tinha tudo para dar um baile.
Não deu.
Reprogramação funciona
Os empregados da ONG estrangeira que invadiram nossa terra, conspurcando a antiga querida camisa amarela, agora emporcalhada pela grana vil,  ficaram paralizados e os burocratas tedescos se assustaram com a facilidade com que faziam gols. Um atrás do outro. Parecia pelada de doze que alguém transformara em partida de 7.
Não tinha sentido algum.
Ninguém entendia.
Dentro de casa!
Tudo a favor!
Contra um timeco de canelas duras - nenhuma, nem uminha estrela! -  que, depois da Copa acabou - porque era uma mer*¨&% de time!!
Só ganhou porque foi beneficiado pela reprogramação - que salvou nosso pais, felizmente.
Se a seleção amarela de ONG ganhasse, o prejuízo seria monstruoso.

(Agora, todos os chefes da ONG foram presos nos EUA por corrupção. Reprogramação funciona em termos internacionais, é claro!)
Com mesmo eu interferindo, já atrasou o Brasil em anos, se vencesse atrasava em décadas!
Não podia ser.
Mas o que aconteceu era impossível, imprevisível  - não, o futebol é uma caixinha de surpresas, mas NÃO tanto assim!   A seleção de 58 jamais perderia para o Gama, ainda por cima por  7a1...
Quando  garoto eu jogava num time pereba de empresa onde eu trabalhava a Shilling Hillier e perdíamos sempre de 5x0, 7x0...  jamais ganhávamos! - sim, futebol tem ALGUMA lógica.
Tanto que - isso é história - que por respeito (e pena...)  da seleção que os alemães - eles ainda achavam que a seleção ainda era do Brasil, decidiram acabar com o baile a não fazerem mais gols, numa inédita decisão de um time de seleção!
Mas estava tão fácil que não puderam evitar de fazer mais um e por mais moleza que desse os amarelos só conseguiram fazer unzinho chorado.
Na copa de 1950 houve uma comoção nacional com perda de 2 a1 para o Uruguai.
Eu vi, criança. o povo saindo em silêncio do Maracanã. Só se ouvia os passos.
Bem, no fracasso de 2014, brasileiros passaram a torcer pelos alemães!
Talvez porque, inconscientemente - ou não -  as pessoas percebiam que o pior poderia acontecer com o Brasil era a seleção amarela da ONG ganhar o jogo e a Copa.    
A cada gol tedesco, espoucavam foguetes - não acredito que haja tanto alemão pelo Brasil a fora,  
No fundo, todo mundo entendeu que o que a multinacional fazia era um ultraje, não a rigor,  mas contra os brasileiros de vergonha na cara e  não houve trauma, apenas surpresa. Mesmo assim, não muita.
Ninguém entendeu, mas a turma por aqui, sim
Mas. como eu disse, a reprogramação anda lentamente.
Um ano depois,a cúpula toda da ONG está em cana. Pode refletir-se nos políticos brasileiros,  não sei nem me interessa.
Só me interessa saber que a sacanagem que eles fizeram com o Brasil, foi castigada. Mesmo que não dê em nada, que ninguém vá em cana, a sacanagem foi mostrada internacionalmente. Lavou nossa alma.
Parece que a ONG vai ser governada por um príncipe árabe - aí que a vaca não vai pro brejo mas cairá no precipício.
O futebol, hoje, é só um fenômeno de mídia, os estádios vazios, transmitindo jogo para a TV (10 milhões de espectadores é   mais que muito programa matinal!) , um meio de gangues sob a forma de torcidas se matando, ligado ao crime, etc. Nada a ver com o futebol de 1950.
Não, o futebol não vai acabar.
Mas a primazia da patota que fez essas sacanagem com o futebol parece que sim.
Não sei se o futebol sobrevive, não é problema meu.
Mas a sacanagem parece que acabou ou está acabando
Assim, não vou mais ter de interferir. Não gosto de fazer. Só quando me atingem.
O garoto está faturando meio como fantasma na Europa (era só um peão no grande jogo de grana, deve continuar faturando e com garotas,  etc.)
Os times antigos do Rio todos na mer...
Timecos aparecem, é  assim.
Não é meu problema.
O garoto que perdeu a Copa, está sendo processado na Europa, teve um carro tomado  pela Receita e está sendo processado. Acabou. Em 2016 a seleção foi derrotada na fase inicial e saiu do certame.

34 - O presidente que disse em que ia acabar como o sistema perdeu a eleição e hoje é considerado o ladrão nacional.

34 - O político que traiu o esoísmo foi o último a sair da cadeia no mensalão. E está morrendo, lentamente,  de doença

35 - O marido de uma das mais antigas alunas resolveu matá-la e ao professor.
Perdeu a perna e morreu, de câncer, num grande e rico hospital. Grana não resolve. Ah, ela ficou com a herança...

36 - Um dentista criticou o professor. Morreu.

37 - Outro protético fez um péssimo trabalho para o professor. Morreu.
37 - A tia de um aluno que saiu, fez um "despacho" para matar o professor. Morreu. Ela, claro.

38 - Um sujeito que debochou do sistema,  foi sequestrado, perdeu o carro e vive em depressão.
39 - Uma pessoa que comprou comerciais do jornal, recusou-se a comprar o sistema. Sua moto bateu em uma depressão e ele morreu.
40 - Um aluno fraudou negócios do sistema a saiu. Voltou e mentiu os ganhos, pagando o mínimo, atrasando os pagamentos. continuou comendo loucamente e engordando absurdamente. Sabia que tinha um histórico de mortes por obesidade na família. Ele sempre teve conhecimentos dos alimentares do sistema, mas teimou em continuar a comer lixo. Foi solicitado que pagasse o que devia pagar e que parasse de se suicidar. Foi solicitado que viesse assistir às aulas ao vivo, na sede, mas recusou-se. Não obedeceu. Morreu.

41 - Um gatinho da aluna e sócia Ivany sempre ouvia as músicas do professor, quando ela tocava os CDs nos aparelhos. Um dia machucou a patinha. Passou dias esticando a  patinha para os aparelhos musicais e curou a patinha. Ele fez isso por si mesmo.

42 - A cadelinha da aluna e sócia Natália estava com um nódulo nos mamilos quando foi colocada na Sede de Criativa quanto estava sendo construída, para tomar conta do lugar.  Quando não mais era necessária e foi para casa, estava curada.

43 - Um motorista de Uber criou o maoir caso com o professor por causa de uma falha do aplicativo. Perto da rua Beniamino Gigli o carro parrou por um bueiro sem tampa e quebrou a suspensão

44 - O político que em 1989 ameaçou acabar com O SELF nestá na cadeia e seu partido perdeu as eleições de 2017 Tem  mais setepçrocessos e já é reu em mais três.

45 - Em 2009 comprei 10 anúncios do jornal Pôr do Sol. O dono astrólogo zoou um anúnco que falava quem não reprogamasse morreria. Há alguns meses me  criticou que eu cobrava por meus trabalhos... Morreu.

Levou algumtempo, masmmorreu. Jocem, Ded AVC. É assim!

     

        

 

 

 

 

Copyright 2010 - 2015 Aggm  Empreendimento. Todos os direitos reservados.
Rua do Beniamino Gigli, 116, Campo Grande,. Rio de Janeiro, RJ